Na chegada do coronavírus ao Distrito Federal, toda a Câmara Legislativa elogiou o pioneirismo do governador Ibaneis Rocha em adotar medidas técnicas e científicas no enfrentamento à pandemia. Eu, mesmo sendo da oposição, não me furtei em apoiar suas decisões. Hoje, infelizmente, tenho que lamentar as recentes atitudes decretadas a partir do Palácio do Buriti. O Distrito Federal foi surpreendido, na última quinta (9), com o anúncio da flexibilização das normas de isolamento social.

Nas últimas semanas, o presidente da República tem construído uma equivocada polarização entre a defesa da saúde e a defesa da economia. É evidente que enfrentaremos problemas econômicos depois que conseguirmos superar essa crise sanitária, mas temos que nos atentar às recomendações que estão sendo determinadas pelos órgãos da área da saúde. Não é à toa que a França, Espanha, Itália e até a Inglaterra e os Estados Unidos estão parados. Que a China parou lá atrás. Todos esses países estão seguindo a recomendação científica que indica o isolamento social como medida para cuidar da saúde das pessoas, para que as redes hospitalares consigam atender, sem sobrecarga, todos os casos.

Também nos provocou surpresa o decreto do GDF que baixou uma portaria da Secretaria da Saúde indicando o uso da cloroquina no tratamento de pacientes diagnosticados com coronavírus. Quem leu nosso último artigo aqui no site sabe que não temos nada contra a cloroquina, mas quem deve receitar medicamentos são os médicos e especialistas em saúde, não o governador ou presidente da República.

Não bastasse tudo isto, esta decisão de Ibaneis em flexibilizar o isolamento social no DF veio após o governador participar de uma reunião no Palácio do Planalto com os generais Heleno, Braga Neto e o ministro Paulo Guedes. As decisões do governador mexem com a saúde das pessoas e precisam ser técnicas, embasadas na ciência. É preocupante que o governador possa estar sendo influenciado pelo governo federal – espero que não esteja – para decidir suas ações em relação à pandemia.

Apresentei um Projeto de Decreto Legislativo para sustar esse decreto ilegal que vai na contramão das definições internacionais dos organismos de saúde. Ibaneis precisa se reunir urgentemente com nós, deputados distritais, para explicar o embasamento que o levou a flexibilizar as medidas de isolamento na cidade.

Se não respeitarmos o isolamento social e o governador não respeitar as regras que ele estabeleceu no início, poderemos ter um cenário lamentável de mais mortes totalmente evitáveis e da falta de condições do serviço de saúde de dar o atendimento adequado a quem mais precisa, sobretudo agora que o coronavírus está chegando nas regiões mais pobres do DF.

Faço um apelo ao governador: não se deixe influenciar pela politização da pandemia feita por Bolsonaro. Se influencie pelos pesquisadores, pelos cientistas e pelas evidências que apontam o isolamento social como a melhor saída para proteger a vida da população.

*Artigo publicado originalmente no portal Brasil 247.

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.