Secretarias de Segurança e Cultura recebem produtores culturais e pactuam medidas para evitar a insegurança dos foliões; encontro foi promovido pelo deputado Distrital Fábio Felix.

Com o objetivo de garantir um Carnaval mais seguro no DF, os secretários de Segurança, Anderson Torres, e de Cultura, Bartolomeu Rodrigues, receberam cerca de 30 representantes de blocos do DF em reunião na manhã de hoje (13). O encontro foi proposto pelo deputado Distrital Fábio Felix (PSOL), que recebeu muitas demandas de produtores culturais envolvidos nos festejos de rua da cidade. Força-tarefa para resolver demandas dos blocos, como emissão de alvarás, cercamento e segurança, foram definidas durante o encontro.

“Não podemos criminalizar os blocos e os produtores culturais que, com muitas dificuldades, realizam uma grande e democrática festa de rua. O que precisamos neste momento é unir esforços para que o Carnaval aconteça da forma mais segura e mais organizada para todos”, alegou o deputado Distrital e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa. O parlamentar foi procurado por organizadores dos blocos após episódios de violência no fim de semana. Os artistas relataram dificuldades na obtenção de alvarás e na interlocução, junto ao GDF, para organização e segurança durante os eventos.

Blocos pedem mais segurança. Foto: Maurício Araújo/SSP-DF
Blocos pedem mais segurança. Foto: Maurício Araújo/SSP-DF

O secretário de Segurança, Anderson Torres, anunciou medidas para melhor estruturação dos blocos e para a segurança dos foliões. Já nesta sexta (14/02), Detran, Bombeiros, Defesa Civil, forças de segurança, Secretaria de Cultura e Administrações Regionais farão uma reunião com os blocos que irão fazer a folia no final de semana, com o objetivo de montar uma força-tarefa para atender melhor as demandas individuais de cada organizador. “Fazer segurança pública numa festa com milhares de pessoas nas ruas é um desafio e a Secretaria está empenhada em garantir que as possam se divertir adequadamente”, afirmou o secretário.

Dificuldades para obtenção de alvarás em tempo hábil e soluções para garantir a segurança dos foliões foram demandas levantadas pelos organizadores, que também pediram maior presença das forças de segurança durante os dias de folia, principalmente no momento de dispersão dos blocos. A Secretaria de Cultura também se comprometeu a estudar a possibilidade de auxiliar os produtores nos custos com o cercamento total dos blocos, na intenção de facilitar as revistas. “A última coisa que um produtor cultural deseja é que a festa acabe de forma trágica. Entre nós não estão os assassinos do Mateus, que inclusive ainda estão soltos. Queremos segurança para trabalhar e para a população também. Queremos um Carnaval de paz”, declarou Dayse Hansa, do Coletivo dos Blocos Fora do Armário.

Estiveram presentes na reunião representantes de blocos dos mais variados tamanhos, que organizam o Carnaval no plano piloto e nas RAs.

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.