Enquanto muitos de nós dormíamos essa noite, muita gente não pregou o olho enquanto se mobilizava em busca do paradeiro de João Pedro. Infelizmente a manhã começa com a notícia dolorosa de que João Pedro Mattos Pinto, um menino de apenas 14 anos, foi assassinado em mais uma operação policial motivada pela fracassada guerra às drogas que há anos vitima a população preta e pobre do nosso país.

Segundo sua família, João brincava com outros primos no quintal de casa durante a tarde de ontem quando a polícia pulou o muro atirando numa suposta perseguição a traficantes. João teria sido atigindo na barriga e levado pelos policiais num helicóptero. Desde então a família estava sem notícia sobre o paradeiro do menino e a tag #ProcuraSeJoaopedro foi colocada nos assuntos mais comentados do mundo.

Mais uma família foi destruída pelo racismo que está impregnado na nossa sociedade. Mais um futuro foi destruído. Quem sabe se João seria um jovem que ajudaria sua família ou que formaria um belo projeto social no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo? Quem sabe se seria apenas um garoto, brincando com primos e amigos no quintal, passando o tempo enquanto se adapta ao isolamento sem precisar se preocupar com o próximo tiro que vai tirar a paz e o sossego da comunidade?

Impossível não evocar a memória de Marielle Franco e sua incômoda pergunta que até hoje ecoa sem resposta: quantos mais vão precisar morrer pra que essa guerra acabe? A pandemia também atinge a população mais pobre de forma muito mais cruel. O Estado precisa parar urgentemente com as operações táticas da polícia nas favelas durante o período de isolamento e superar essa lógica que extermina a juventude preta e periférica.

Meus sentimentos a mãe e ao pai de João, aos demais familiares e amigos. Queremos justiça por João Pedro!

0 0 vote
Article Rating
1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.