13 de maio é formalmente considerado o dia da abolição da escravatura. Uma data que, na prática, serviu apenas para cumprir papel discursivo no projeto das elites brancas de promoção da suposta democracia racial e sujeição a pressões de outras nações quanto ao fim da escravização negra.

Não houve qualquer planejamento para que os pretos libertos tivessem garantia de direitos ou inserção real na dinâmica social da época. Os até então escravos deixaram de ser legalmente enquadrados como coisas e passaram a condição de subjugação em liberdade!

Princesa Isabel não era nada mais que uma burocrata conectada com os interesses políticos do grupo do qual fazia parte. A ela não devemos nenhum tipo de agradecimento! Se nossos ancestrais foram libertos é por esforço de Luiz Gama, José do Patrocínio, Adelina, André Rebouças, Luisa Mahin, Dragão do Mar, Maria Firmina dos Reis e tantos outros abolicionistas reais. É neles que nos inspiramos para seguir na luta e garantir que em algum momento alcancemos a libertação real do povo preto brasileiro!


Conceição Evaristo nos lembra que eles combinaram de nós matar, mas nós combinamos de não morrer! Resistiremos!

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.