No nosso Carnaval não tem confete para o preconceito! Não podemos mais compactuar com as violências que vêm acontecendo e são habitualmente normalizadas. Queremos muita purpurina para a afirmação nos nossos direitos, que independentemente da festa, devem ser assegurados.

A maior festa popular do país vai começar!

Mais do que um espaço de celebração e de alegria, o Carnaval brasileiro sempre foi cenário para a sátira social, para a reivindicação de direitos e para a reafirmação identitária. Para nós do gabinete 24, os contornos políticos da festa — que são evidentes desde sua origem — devem ser preservados. Entendemos que mais do que nunca os nossos corpos são combativos.

O nosso objetivo é incentivar a realização de uma festa bonita, diversa e com respeito; uma festa sem assédio, sem violência de gênero, sem racismo, sem machismo, sem LGBTfobia ou Transfobia e que garanta segurança e diversão para as foliãs e foliões!

Este ano, o Carnaval acontece num mês simbólico: o março das mulheres, que marca também um ano da execução da Marielle. Nossa companheira de lutas foi vítima da política violenta que se instala no Brasil e que cada vez mais se revela em todos os espaços de diversidade. Violência essa que transcende as manifestações culturais do nosso país e se reflete nos números de feminicídios crescentes no DF. Por isso, vamos lutar para que o nosso Carnaval seja pela vida e pela segurança das mulheres!

Nossa resistência é para que todos os blocos sejam sinônimo de acolhimento, uma folia de respeito. Nós sabemos que é possível festejar sem lançar mão de preconceitos.

 

BLOCOS COM SELO FOLIA COM RESPEITO

Na ausência de política públicas e inspirados por ações semelhantes às de outras cidades, foi criado ano passado a campanha #foliacomrespeito, uma iniciativa independente financiada pelos Blocos de Rua de Brasília. O projeto surgiu da intenção de tornar o carnaval da cidade mais divertido e seguro para todos.

Com bom humor e preocupado com a representatividade de diferentes grupos, o coletivo produziu peças de comunicação para trazer à tona situações em que foliãs e foliões sofrem no carnaval, assim como no cotidiano, e conscientizar as pessoas para uma convivência mais harmoniosa. Também foi criado o Selo Folia com respeito, dado aos bloquinhos que se comprometeram a respeitar os direitos humanos e a seguir algumas normas de conduta.

Confira, abaixo, os blocos participantes:

Bloco Segura o Coco

Baque Mulher

Bloco Vai, Que Cola

Praça dos Prazeres

Eixão 44

Carnabus

Subterrâneas Desgeneradas

Maluvidas Fanfarra Feminina Feminista

Distrito Drag

Bloco das Montadas

Bloco Tuthankasmona

Bloco LGBTS Folia

Bloco Bunda do Delírio

Bloco do Peleja

Bloco das Divinas Tetas

Comboio Percussivo

Vai Virado Viado

Bloco Maria Fumaça

Segura o Grave Aê

Setor Carnavalesco Sul

Suvaco da Asa

Bloco do Amor

Babydoll de Nylon

Eletrorave do Juliet

Baile de Carnaval do Confronto

Samba Urgente: Abre-Alas do Carnaval 2019

Bloco Vai com as Profanas

Carnaval exige mais organização do que se imagina

De uns anos pra cá algumas práticas têm deixado a folia mais tranquila e como nós do gabinete 24 nos preocupamos com a sua segurança e diversão, aqui vão alguns lembretes.

NÃO DÊ BOBEIRA ?

Tradicionalmente temos no DF um carnaval com chuva e dias nublados, mas não se esqueça que não é exatamente uma regra. Nos dias de sol, use roupas leves, passe protetor solar (independente do seu tom de pele), use calçados confortáveis, tome bastante água e não dependa apenas de bebidas alcoólicas. Elas não mantém seu corpo hidratado.

FIQUE SEGURO EM TODOS OS SENTIDOS ?️

A gente sabe a atração fica ainda mais forte com no clima de carnaval, mas não é desculpa para sair sem camisinha. O DF está em com números crescentes em casos de sífilis e não podemos esquecer da luta contra o HIV e doenças sexualmente transmissíveis. Leve uma, duas, três ou quantas camisinhas preferir, mas não confie na sorte. Previna-se!

ATENÇÃO AOS SEUS PERTENCES ?

Documento no tênis é coisa do passado, sugerimos aderir a moda de usar pochete. Nas feirinhas do DF você pode encontrar vários modelos, são práticos, mais seguros e te deixam curtir sem incomodar. Pra que não quer interferir na fantasia ou complementar o look, tem uns que ficam discretos dentro da roupa.

EVITE DIRIGIR ?

Pegue um ônibus ou opte por um transporte que seja facilmente chamado por um aplicativo de celular. As organizações dos blocos vão fechar o acesso de carros antes dos lugares de concentração, deixando o caminho livre apenas para pessoas a pé. Você evita passar aperto para procurar vagas e o principal: não desafia a Lei Seca ou coloca a sua vida em risco.

RESPEITO A TODAS AS FORMAS DE AMOR ?️‍?

Todo mundo tem direito de aproveitar a festa e curtir com quem quiser. Se você vir um casal gay ou lésbico se beijando, nada de ficar com olhares para a sua diversão. O amor ou relacionamento das pessoas não é um entretenimento.

PERDI OU FURTARAM MEUS DOCUMENTOS. E AGORA? ?

Se você for roubado ou tiver furto de objetos pode registrar a sua ocorrência na delegacia mais próxima ou pela Delegacia Eletrônica. Essa delegacia registra, exclusivamente, ocorrências de extravio de objetos e documentos (perda); furtos diversos; acidente de trânsito sem vítima; ameaça; apropriação indébita; estelionato; injúria racial; furto em interior de veículo; perturbação do trabalho, ou do sossego alheio ou da tranquilidade e também crimes contra a honra (calúnia, injúria ou difamação).

É MULHER E FOI VÍTIMA DE AGRESSÃO? ?‍♀️

A Delegacia da Mulher, que fica na entrequadra 204/205 sul vai funcionar normalmente, 24h, durante os dias de folia. O GDF também vai criar nas concentrações de cada bloco o Centro de Atendimento ao Folião, que contará com serviços de órgãos do Governo do Distrito Federal como Secretaria da Mulher, que prestará acesso às informações e procedimentos sobre violência doméstica e assédio.

VIOLAÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS ✋

Presenciei um caso que viola os direitos da população LGBT+, é de cunho discriminatório racial, violência policial ou violência contra comunicadores. Nesses ou outros casos que infringem os Direitos Humanos, não tenha dúvidas. Utilize o canal de denúncias do Disque 100. Dessa forma você vai estar ajudando os órgãos a combaterem esse tipo de violência.

ASSÉDIO SEXUAL É CRIME ?

Se alguém está afim de você, mas está reagindo de maneira agressiva a gente recomenda que você se afaste, evite o confronto direto e se sinta confortável para procurar algum policial para relatar o assédio. A intenção é alertar os agentes de rua sobre a situação e se necessário registrar em delegacia. Os atos que configuram o assédio sexual se enquadram em importunação ofensiva ao pudor e nos crimes de injúria, ato obsceno e estupro. Depois do primeiro “não” tudo é assédio, denuncie qualquer reação violenta que surja de atitudes que vão contra a sua vontade.

Festa boa é aquela que não abre espaço para a intolerância!

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.