A juventude também quer direito à cidade!

Será que andamos em todos os cantos das cidades livremente? Sem medo? A qualquer hora? Indagar sobre isso é preciso às vezes nos perguntar: temos direito a nossa cidade?

Hoje a lógica são de cidades dormitórios, com a política de empurrão, o povo da periferia fica a deriva dos transportes públicos, passando 2 horas no transporte para chegar no trabalho, escola e faculdade, hoje, a lógica do transporte é a lógica da mercadoria, não visando o bem estar de quem frui destes, o povo da periferia, mas sim os super ricos donos das empresas de ônibus.

O novo governo Ibaneis do Distrito Federal, mal chegou e já atacou a juventude através de um projeto que visa diminuir o Passe Livre, que foi um conquista histórica do movimento. Seu projeto de início era tirar de todos os estudantes com renda alta, com pretexto de: “imagina só, meu filho usando o passe livre”, sendo que sabemos bem que os filhos dos ricos não andam de ônibus, muito menos o dele. Depois de muita mobilização da juventude, ele alterou o projeto, dessa vez, retirando o Passe Livre das escolas e faculdades privadas, outra afronta, pois sabemos bem que muito jovem de periferia adentrou na faculdades privadas por meio de PROUNI e FIES, atingindo mais ainda a população periférica. Isso nada mais é do que um ataque à classe média e aos mais pobres, pois o que defendemos é a ampliação do projeto, para que o direito de andar pela cidade seja livre para todos. A juventude está na rua pelo passe livre!

Além de ter interesse com base no rentismo dos grandes empresários das empresas, outro aspecto que vale destacar, é que esse pensamento arcaico, que o Passe Livre é só para estudar e não para “rolê”, já está ultrapassado. Quando falamos de Direito a Cidade também falamos sobre isto, que os jovens, das escolas e universidades, têm seu direito negado em participar, acessar os equipamentos públicos de cultura e lazer, como museus, cinemas, passeios, manifestações culturais da periferia. Esses são espaços que complementam a formação dos jovens, já que são espaços que agregam conjuntamente aos conteúdos perpassados nas escolas, sendo isso coisas que vão alem dos muros de concretos das salas de aula e cercas de ferro! Defendemos uma educação que ensine os jovens a pensar, criticamente e autonomamente, e não a obedecer!

Izael Gomes

Sou Izael Gomes, tenho 23 anos, formado no EJA pelo CESAS e hoje calouro do curso de Pedagogia no Instituto Federal de São Sebastião. Militante do PSOL e do Juntos DF. Um jovem que sonha por uma educação que liberte, que emancipe e que dê autonomia para os estudantes a pensar por si só.

Com o objetivo de pensar alternativas aos problemas que afligem a população, o projeto 30 Dias Pelo Direito à Cidade busca formar um mosaico de visões dos mais diversos personagens que vivem, constroem e projetam a metrópole brasiliense.

Todos os textos são de responsabilidade do(a)s respectivo(a)s autore(a)s.

 

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.