Com o objetivo de cercear a liberdade de expressão nas Universidades Públicas brasileiras, o governo Bolsonaro recorre à mentira para cortar o orçamento de três instituições de ensino, entre as quais a Universidade de Brasília (UnB). Os cortes atingem os recursos destinados para o dia a dia da UnB e as bolsas de auxílio a estudantes. O ministro da educação, Abraham Weintraub, construiu uma narrativa falaciosa acerca do desempenho das universidades escolhidas para o boicote. Pesquisas internacionais, como o ranking da publicação britânica Times Higher Education (THE), reconhecem que a UnB está entre as melhores instituições de ensino superior da América Latina, mantendo-se nas primeiras posições há anos.

Às vésperas dos 51 anos da invasão militar na Universidade de Brasília, ela volta a ser alvo do autoritarismo, da censura e de ameaças.

O que está por trás do ataque é a tentativa desesperada do governo Bolsonaro – cada vez mais impopular entre os brasileiros – de impedir a liberdade política nas universidades. A UnB sempre foi reconhecida pela valorização da interdisciplinaridade, pela força do movimento estudantil; sempre foi um espaço de contestação das injustiças e de construção de alternativas para o desenvolvimento social do Brasil. O governo Bolsonaro avança em seu projeto de desmonte das políticas sociais, atacando agora a construção do pensamento crítico.
O nosso mandato está à disposição dos estudantes, professores e servidores da Universidade de Brasília.

Fábio Felix, deputado Distrital e presidente do PSOL-DF

Em defesa das universidades

 

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.