Segundo relatos, membros da corporação planejam força excessiva em ato marcado para domingo (7); Comissão de Direitos Humanos da CLDF pede providências

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa pediu que a Polícia Militar investigue denúncias sobre membros da corporação que estariam instigando violência em protesto marcado para o próximo domingo (7), às 9h, com concentração na Biblioteca Nacional. Genocídio da população negra, encarceramento em massa e antifascismo são as principais pautas do movimento.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Fábio Felix (PSOL), enviou um ofício ao comando geral da corporação pedindo providências. De acordo com as denúncias, “há um risco de que a tropa chegue ao local com ânimos acirrados e que, mesmo que o protesto seja pacífico, seja empregada violência excessiva”. Isso tudo porque, de acordo com os denunciantes, membros da corporação estariam “insuflando os policiais contra os manifestantes”.

“De acordo com o que nos foi revelado,o planejamento para o ato de domingo é diferente do padrão adotado nas manifestações a favor do governo Bolsonaro. Estaria sendo montado um grande esquema de segurança com centenas de policiais militares, que não necessariamente estarão lá para garantir a ordem e a proteção dos presentes. São graves as denúncias e exigimos que o governo adote as providências necessárias para garantir a segurança e a integridade dos manifestantes”, destaca Fábio Felix.

A Central de Direitos Humanos da Câmara Legislativa funcionará no domingo para acolher denúncias sobre violência policial e outras violações durante os protestos. Relatos, vídeos e fotos podem ser enviados para o WhatsApp da Comissão de Direitos Humanos, no número (61) 99904-1681.

Confira, abaixo, a íntegra do ofício enviado ao comando geral da PMDF:

SEI-CLDF-0130795-Ofíci

Foto em destaque: Mídia Ninja

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.