fbpx

Dados da Fenaj revelam que Brasil  é o país com maior número de jornalistas mortos por Covid

O presidente da Comissão Especial da Vacina, deputado Distrital Fábio Felix (PSOL) pediu que a Secretaria de Saúde do DF inclua jornalistas e demais profissionais de imprensa nos grupos prioritários do Plano Estratégico e Operacional da Vacinação contra COVID-19. Justificativa é a exposição da categoria ao vírus desde o início da pandemia.

Dados da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), divulgados ontem (06) pelo portal Poder 360, revelam que o Brasil é o país com maior número de jornalistas mortos por Covid. Foram 169 mortes registradas de abril de 2020 a março de 2021. Para o presidente da Comissão da Vacina, a imprensa cumpre papel central na difusão de informações de interesse público, sobretudo durante o agravamento da pandemia no país.

“A divulgação das decisões governamentais e de orientações sanitárias é indispensável para o sucesso do combate à pandemia. Frente ao discurso negacionista articulado por autoridades, a imprensa tem cumprido papel de extrema relevância social. Mas o trabalho da categoria não pode ser exercido às custas da insegurança e exposições de seus profissionais, por isso a imunização se faz urgente”, declara Fábio Felix.

O dossiê “Jornalistas vitimados por covid-19”, da Fenaj, mostra que o número de óbitos de jornalistas em 2021 supera todo o ano passado: foram registradas 78 mortes de abril a dezembro de 2020; em 2021 já são 86 vítimas.

Confira a íntegra do documento:

Oficio-inclusao-jornalistas-e-profissionais-da-imprensa


Com informações do portal Poder 360.

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.