Debates, mesas temáticas e homenagens marcaram a programação do primeiro dia do evento.

Vivemos num país governado por um presidente lgbtfóbico, que é avesso a qualquer diferença e deixa isso claro em seus discursos. Por isso, mais do que nunca, precisamos nos inspirar em quem se rebelou contra a opressão. Este mês completamos 50 anos de Stonewall e essa é uma grande referência para nossa luta. 2019 tem sido um ano de transformação no nosso movimento e ontem estivemos em coro com as mais de três milhões de pessoas nas ruas da maior parada do mundo, em São Paulo, e organizamos aqui na CLDF o nosso 1º Seminário LGBTI+ para celebrar nosso orgulho!

O gabinete 24 entrou para a história desta Casa de Leis ao realizar o 1º seminário LGBTI+.

Um evento agregador para centenas de jovens do DF que debateram o poder da representação nos espaços políticos por meio da participação de ativistas, juristas e parlamentares – como o deputado Federal David Miranda – único deputado gay que defende a pauta na Câmara Federal; e a deputada Estadual Érica Malunguinho, primeira trans eleita na história da Assembleia Legislativa de São Paulo.

“Enquanto nós não estivermos nos gabinetes, nas universidades, nas escolas, nas empresas… nós estaremos nas ruas, na prostituição, nos cárceres e nas estatísticas de morte. Precisamos pactuar um novo marco civilizatório!”, enfatizou a deputada Estadual Erica Malunguinho.

Ao longo dos anos não foram poucas as tentativas de apagarem as memórias LGBTI+, em prisões, lares ou hospitais. Hoje o movimento se utiliza das memórias para mostrar às novas gerações que a resistência sempre existiu e que as conquistas vieram através delas.

“As LGBTs têm potencial para derrotar o projeto político desse governo que não aceita os nossos corpos. Muita gente tenta silenciar a nossa voz, mas nós vamos ocupar os espaços. Apesar deles, nós existimos e estamos aqui ocupando nosso espaço na CLDF. Nós entramos aqui pela porta da frente, eleitos pelo voto popular. Para o armário não voltaremos!”, concluiu o deputado Fábio Felix.

Ao final do evento, ativistas (Alessandra Jugnet, Allice Bombom, Alexandre Ribond, Caio Varela, Marina Garlen e Mônica Benício) e o grupo Mães pela Diversidade foram homenageadas com uma moção de louvor.

Foto: Alexandre Bastos/Câmara dos Deputados

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.