Boaventura de Sousa Santos durante lançamento do seu livro na Câmara Legislativa do DF / Foto: Isabelle Araújo

O sociólogo português Boaventura de Sousa Santos lançou nessa quinta-feira (24), nova edição do livro ”Esquerdas do Mundo Uni-vos”, publicado pela Boitempo Editorial. Também foi realizado um debate com o sociólogo acerca dos rumos da Democracia no Brasil e no mundo. O bate papo contou com a participação dos deputados Fábio Felix (PSOL), Erika Kokay e Chico Vigilante (PT).

“Uma reflexão profunda sobre a conjuntura nacional nos ajudará a construir caminhos de resistência e de superação da extrema-direita no Brasil, por isso a noite de hoje é tão importante”, afirmou o deputado Distrital Fábio Felix, que também tratou a reforma da previdência – recentemente aprovada pelo Senado Federal – enquanto “maior precarização da história recente para a classe trabalhadora”.

O parlamentar, que também é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa, defendeu uma aliança entre as esquerdas e os movimentos sociais brasileiros em prol da “defesa da dignidade e da cidadania da classe trabalhadora, da população LGBTI+, negra e periférica, das mulheres e contra os retrocessos econômicos e sociais”.

A deputada Érika Kokay disse que as reflexões de Boaventura ajudam a esquerda brasileira a se reorganizar, sobretudo diante dos desafios impostos pelo governo Bolsonaro. Pedro Mendonça, do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), destacou o trabalho do sociólogo no sentido de apontar saídas para a crise da democracia em diversos países.

Boaventura de Sousa Santos durante lançamento do seu livro na Câmara Legislativa do DF / Foto: Isabelle Araújo

Uma critica perspicaz sobre autoritarismo e resistência

“As Democracias estão morrendo democraticamente. Os fascistas estão chegando ao poder de forma democrática, por meio de processos eleitorais legítimos”, salientou Boaventura de Sousa Santos. O sociólogo também sublinhou que essa “espécie de terapia de choque, utilizada pelos autoritários, tem funcionado como um gás paralisante na população, mas esse efeito passará. Convulsões sociais em diversos países provam que os retrocessos não serão tolerados demoradamente”.

Sobre a reforma da previdência aprovada no Brasil, o sociólogo afirmou que “se trata de uma farsa que propaga uma economia ilusória. Haverá transferência de renda dos mais pobres para os mais ricos, promovendo um abismo social ainda mais forte no país”. O livro ”Esquerdas do Mundo Uni-vos”, foi lançado simultaneamente em Portugal, Brasil, Colômbia, México e Espanha. A nova edição brasileira tem prefácios de Manuela D’Ávila, Sônia Guajajara, Nilma Gomes, além de textos de Tarso Genro e Guilherme Boulos.

Conjuntura brasileira, dificuldades do processo de paz na Colômbia, crise institucional no México, novas facetas do imperialismo e a experiência portuguesa – que possibilitou o único governo de esquerda na Europa atual – são alguns dos temas que o sociólogo português analisa.

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.