Eu acredito e tenho muito apreço pela democracia, ainda que atualmente, ela esteja tão desacreditava e desprezada.

Em uma democracia nós respeitamos as pessoas que possuem posições políticas divergentes para que seja possível uma construção saudável para nosso país e para nossa cidade. É através do diálogo que podemos encontrar pontos convergentes no dissenso e, assim, construirmos políticas públicas que busquem a justiça e a igualdade.

Quando tomei posse como deputado distrital, fiz o juramento de desempenhar fiel e lealmente o mandato conferido a mim pela população e de trabalhar contra a desigualdade social, pelo progresso e pelo desenvolvimento do DF. Estou cumprindo essa promessa fazendo uma oposição honesta e responsável, que é fundamental para o fortalecimento da política local. Lamento que Ibaneis esteja recorrendo ao autoritarismo e ao desprezo pela democracia em apenas oito meses de governo. Sobretudo porque em seu discurso de posse aqui na Câmara Legislativa, ele se dirigiu a nós, deputados e deputadas, prometendo nos tratar com respeito e nos ouvir em todos os momentos.

A atitude adotada pelo governador aqui na Câmara Legislativa, nesta segunda dia 19, é um comportamento inesperado que se adequa a um chefe de governo. No primeiro dia do ano o governador afirmou que “não se faz política sem políticos”, mas agora parece que volta ao palanque de campanha com a ideia de negação dos partidos da oposição e criminalização da política. O governador foi eleito por um partido, assim como todas e todos os parlamentares. O Distrito Federal não pode sucumbir ao autoritarismo que está presente nos setores mais retrógrados e intolerantes da sociedade brasileira. Não podemos aceitar a truculência como método de governo.

Conheça nossa Newsletter!

Inscreva-se para receber informações toda semana sobre o trabalho do mandato na Câmara Legislativa do DF.

Obrigado! Sua inscrição foi confirmada.