O Plenário da CLDF derrubou, nessa quarta-feira (22), o veto do GDF ao Projeto de Lei que garante passe livre para mulheres em situação de vulnerabilidade e seus dependentes. A proposição foi elaborada em 2021, durante a CPI do Feminicídio, que foi presidida pelo deputado Fábio Felix.

A isenção vale tanto para a tarifa de transporte rodoviário quanto para metroviário e é destinada às mulheres vítimas de violência doméstica que possuam Medida Protetiva de Urgência.

“Um dos destaques do relatório final da CPI do Feminicídio foi o impacto da dependência financeira para a manutenção da mulher no ciclo de violência, por isso esse Projeto foi apresentado. Ou o poder público cria uma rede integrada de serviços e de medidas preventivas à violência ou o Distrito Federal vai continuar perdendo mulheres para o feminicídio”, frisou Fábio Felix.

“Em 2021, a época em que esse Projeto foi aprovado, 16 mulheres foram vítimas de feminicídio. Ano passado, o DF bateu o recorde no número de mulheres assassinadas por questão de gênero, 28. Por isso, derrubar o veto de um projeto como este é uma vitória, e ao mesmo tempo deixa claro que o GDF não atua em prol da vida das mulheres”, finalizou o parlamentar.