O deputado Fábio Felix (PSOL-DF), a Comissão de Direitos Humanos e a OAB-DF realizaram diligência na manhã desta terça-feira (14) no Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

“Recebemos muita reclamação e denúncia da população sobre a situação do hospital. O gargalo hoje é o Pronto Socorro, que atende clínica médica, ortopedia e cirurgia geral, e está super lotado, mais de 100 pessoas internadas no local que seria para 40”, explicou Fábio Felix.

A sala vermelha, local para atendimentos mais graves, também está sendo usada para internar pacientes e comporta no momento o dobro de sua ocupação ideal. Além disso, os 47 leitos de enfermaria e os 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão todos ocupados, informou o parlamentar.

Segundo o deputado, há uma precarização completa do atendimento no Pronto Socorro que conta com apenas quatro médicos. “Falta profissionais, técnicos de enfermagem, pediatra, ginecologista e obstetra, entre outros. Pacientes nos relataram, por exemplo, que estão desde ontem a noite aguardando atendimento para a especialidade de ortopedia. O Hospital é centro de referência em traumas, mas não tem nenhum neurologista trabalhando no local”, contou o deputado.

Por conta da alta demanda e da falta de servidores, apenas casos de classificação vermelha são atendidos, pacientes com classificação verde são encaminhados para as Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Outra deficiência encontrada no HRC é a necessidade de aquisição de novos equipamentos, como o tomógrafo,  pois não há aparelho para realização de exames de ressonância.