Na manhã desta quarta-feira, dia 8, o deputado Distrital Fábio Felix (PSOL), a Comissão de Direitos Humanos da CLDF e a Comissão de Saúde da OAB realizaram uma diligência ao Hospital de Base do DF, gerido pelo IGES-DF. Problemas estruturais foram encontrados no pronto-socorro da unidade e também na cozinha, cuja reforma foi inaugurada recentemente pelo GDF.


“Apesar de todo o esforço dos servidores, o que encontramos foi um cenário muito preocupante e que revela o descaso com que o GDF trata as demandas urgentes para melhoria do atendimento em saúde. São muitos os problemas que encontramos e para os quais vamos exigir respostas imediatas. Um relatório será encaminhado ao Ministério Público e ao GDF para providências”, declara Fábio Felix, presidente da Comissão de Direitos Humanos da CLDF.


Problemas encontrados

O pronto-socorro da unidade, que tem capacidade para 70 pessoas, hoje está com quase 200 internações. Foram encontrados pacientes com câncer internados no PS e não na oncologia, pacientes em macas improvisadas, internados em cadeiras e sem acompanhantes porque não há vagas sequer para quem já está internado.


A cozinha, cuja reforma foi inaugurada recentemente, já apresenta problemas estruturais como infiltrações no chão, nas paredes e falta de profissionais em quantidade suficiente para preparar a alimentação dos pacientes. Segundo dados repassadas por servidores, 153 trabalhadores atuam hoje na cozinha da unidade; o previsto são 249.
17 pacientes aguardam vaga na UTI e há apenas três médicos e 14 enfermeiros por turno para atendimento em todo o pronto-socorro.