O deputado Distrital Fábio Felix (PSOL), integrante da CPI dos Atos Golpistas, pediu a convocação do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordem de Bolsonaro. Conforme noticiado ontem (4), o militar teria discutido com Ailton Barros, ex-major do Exército Brasileiro e advogado, preparativos para um golpe de Estado.

A conversa teria sido registrada em três áudios obtidos pela Polícia Federal. Datado de 15 de dezembro, um dos áudios mostra Ailton Barros dizendo: “é o seguinte: entre hoje e amanhã, sexta-feira, tem que continuar pressionando o Freire Gomes [então comandante do Exército] para que ele faça o que tem que fazer”. E continua: “amanhã à tarde, ele aderindo, bem, ele faça um pronunciamento, então, posicionando-se dessa maneira, para defesa do povo brasileiro. E, se ele não aderir, quem tem que fazer esse pronunciamento é o Bolsonaro, para levantar a moral da tropa. Que você viu, né? Está abalada em todo o Brasil”, teria complementado Barros.

“Pesam sobre Mauro Cid diversos indícios de que teria ultrapassado limites legais na defesa dos interesses de Bolsonaro e de seus familiares, como nos casos das jóias e da fraude nos cartões de vacina. Os áudios divulgados ontem levantam suspeitas de que Cid pode ter envolvimento direto com a conspiração que levou aos ataques dos dias 12 de dezembro e 8 de janeiro. É fundamental que ele seja ouvido pela CPI dos Atos Golpistas”.

Confira a íntegra do requerimento de convocação:

SEI_CLDF-1154766-Requerimento-Administrativo