O deputado Fábio Felix (PSOL-DF) cobrou a Secretaria de Educação em relação ao caso de racismo e machismo, praticado por aluno do Centro de Ensino Médio (CEM) 09 de Ceilândia contra uma professora em sala de aula.

A denúncia foi recebida pela Comissão de Direitos Humanos, em que o parlamentar atua como presidente, e contém um vídeo em que mostra o momento no qual o estudante entrega para a professora, uma mulher negra e com cabelo crespo, uma esponja de aço.

“No vídeo, nota-se os colegas de classe rindo da atitude do colega e a professora constrangida”, afirma Fábio Felix e solicita à Secretaria:

1. Quais encaminhamentos foram dados para o adolescente que cometeu tal ato?
2. Considerando a conivência de outros estudantes que filmaram e riram da situação, infere-se que, para os envolvidos, havia um ambiente confortável para a realização de tais atos. Nesse sentido, quais medidas foram tomadas em âmbito escolar em relação ao ato de
racismo e machismo cometido?
3. Quais medidas serão tomadas pela escola buscando coibir novos atos como esse?
4. O currículo escolar da referida unidade tem disciplinas e conteúdos orientados pela Lei

“O triste episódio prova que, mais do que nunca, se faz necessária a implementação da Lei 10.639/2003 que estabelece a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileira nas escolas. O debate sobre o racismo estrutural precisa fazer parte do currículo escolar justamente para que cenas como essa não se repitam e para que crianças e adolescentes tenham acesso à educação cidadã e antirracista”, acrescenta o deputado.

“Desde já, a Comissão de Direitos Humanos se coloca à disposição para acompanhar o
caso e auxiliar nos encaminhamentos necessários para a efetivação dos direitos dos cidadãos”, enfatiza Fábio Felix.