Fábio Felix pede reforço urgente de policiamento na Esplanada

Agressões a profissionais da imprensa e descumprimento de barreiras de segurança motivaram pedido à Secretaria de Segurança A fim de garantir a segurança de profissionais da imprensa, trabalhadores de órgãos públicos e de empresas localizadas próximo à Esplanada dos Ministérios, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa, deputado Distrital Fábio Felix (PSOL), […]

8 set 2021, 10:25 Tempo de leitura: 1 minuto, 27 segundos
Fábio Felix pede reforço urgente de policiamento na Esplanada

Agressões a profissionais da imprensa e descumprimento de barreiras de segurança motivaram pedido à Secretaria de Segurança

A fim de garantir a segurança de profissionais da imprensa, trabalhadores de órgãos públicos e de empresas localizadas próximo à Esplanada dos Ministérios, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa, deputado Distrital Fábio Felix (PSOL), pediu que a Secretaria de Segurança do DF reforce urgentemente o policiamento no local. “Recebemos notícia de agressões e ameaças (praticadas por manifestantes pró-Bolsonaro contra jornalistas e contra um usuário do serviço público no Ministério da Saúde. É inaceitável que o governador Ibaneis não faça vistas grossas para atitudes criminosas. Exigimos reforço imediato do policiamento na Esplanada para garantir a integridade física da população e o pleno exercício das instituições”, declara o parlamentar.

Segundo ofício enviado pela CDH, trabalhadores do SBT conseguiram se proteger das agressões buscando abrigo no Ministério da Saúde e cinegrafistas da Record tiveram que abandonar seus equipamentos na rua, além de correr para seus carros em busca de proteção. Os manifestantes pró-Bolsonaro ainda tentaram invadir o prédio do Ministério da Saúde, cabendo aos seguranças patrimoniais do Ministério evitar a ação.

Segundo o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF), houve notificação de pelo menos dez episódios envolvendo jornalistas, repórteres-fotográficos e repórteres-cinematográficos. Alguns deles tiveram que sair sob escolta do ato que cobriam profissionalmente. Outros, ao recorrerem às forças de segurança ainda passaram por revista policial e constrangimento.

Confira a íntegra do ofício

Oficio-CDH-Reforco-policiamento-Esplanada