Comissão da Vacina da Câmara Legislativa recebe secretário de Saúde do DF

Osney Okumoto apresentou dados sobre o enfrentamento da pandemia, próximos passos e grupos de vacinação contra a covid.

20 abr 2021, 20:14 Tempo de leitura: 2 minutos, 6 segundos
Comissão da Vacina da Câmara Legislativa recebe secretário de Saúde do DF

Em reunião realizada nesta terça (20.04), a Comissão Especial da Vacina da Câmara Legislativa recebeu o secretário de Saúde do Distrito Federal, Osney Okumoto, para apresentar dados sobre a situação de enfrentamento da pandemia e falar sobre os próximos passos da vacinação contra a covid na capital.

Para o deputado distrital Fábio Felix (PSOL-DF), são preocupantes os relatos de que pessoas estão se recusando a tomar a vacina AstraZeneca e saindo da fila para tentar se imunizar com a Coronavac. A denúncia foi confirmada pelo secretário. Questionado pela deputada Arlete Sampaio (PT), Osney Okumoto afirmou que a população pode confiar em ambos os imunizantes e não há casos de reações graves no Distrito Federal – apenas 0,2% dos vacinados relataram efeitos leves, como dor de cabeça e febre.

Esta situação de recusa de vacinas, que por enquanto está controlada, pode se agravar, uma vez que ontem chegaram apenas 700 mil doses da Coronavac ao Ministério da Saúde. Para Fábio Felix, “há uma possibilidade real da AstraZeneca ser a vacina mais comum contra a covid disponível no país durante as próximas semanas, e se as pessoas recusarem o imunizante por causa de campanhas de fake news e desinformação os efeitos serão graves”. Para o distrital, é necessária uma estratégia de comunicação para informar a população sobre a segurança do imunizante.

Houve também uma cobrança, do deputado Leandro Grass (Rede), de maior transparência no processo de vacinação, especialmente com relação às informações sobre pessoas que morreram aguardando leitos de UTI – dado que hoje não está disponível. Existem projetos de lei do próprio deputado, do deputado Fábio Felix e da distrital Arlete que apresentam soluções para a necessidade de transparência e de planejamento nas campanhas de vacinação.

Panorama

O Distrito Federal registrou até o momento 7.284 óbitos, e hoje há mais de onze mil pessoas com o vírus ativo. A taxa de ocupação dos leitos de UTI está em 98,3% e há medicamentos de intubação para cerca de dois meses, informou Osney. O secretário também informou que trabalhadores aposentados da área da saúde estão sendo recrutados para voltar ao trabalho enquanto durar a situação atual da pandemia.

A íntegra da reunião está disponível na TV Web CLDF: