Balanço legislativo do Gabinete 24 em 2020

31 dez 2020, 12:22 Tempo de leitura: 2 minutos, 6 segundos
Balanço legislativo do Gabinete 24 em 2020

O plenário é um lugar de muita luta em prol da população. É ali que se debate e se decide o futuro da cidade com leis que podem beneficiar a coletividade ou restringir direitos. Por isso, também defino o Plenário como um espaço de muita disputa ideológica.

Travamos batalhas importantes este ano pra impedir que Ibaneis passasse a boiada. Também impusemos a nossa presença e a nossa representatividade para evitar que projetos LGBTfóbicos fossem adiante.

Não é fácil, custa muita energia, mas quando a vitória vem, a gente celebra muito. Foi neste espaço de muito embate que conseguimos aprovar DEZ importantes leis em 2020, entre 14 protocoladas e que aguardam aprovação. Veja abaixo: :apontando_para_baixo:

SAÚDE  :hospital:
Nosso foco foi o enfrentamento da #Covid19 e a assistência aos mais vulneráveis. Por isso criamos um plano pra combater a Covid nas periferias do DF e conseguimos aprovar a proibição do corte de serviços básicos enquanto durar a pandemia. Ibaneis vetou as nossas proposições, mas derrubamos estes vetos e seguimos em luta para que o governador olhe e atue por quem mais precisa!

TRABALHO  :ciclista: :pacote:
Os entregadores de app também terão espaços para descansar e trabalhar graças a uma iniciativa nossa, que já foi até regulamentada. Ano que vem os trabalhadores terão mais dignidade e conforto. Nossa luta em prol da classe trabalhadora tá só no começo!

DIREITO E DIVERSIDADE SEXUAL :bandeira_arco_íris:
Pessoas trans deverão ser respeitadas em toda a documentação pós morte. Lápides, atestados de óbitos e ritos de passagem terão que respeitar a identidade de gênero de TODAS/OS moradoras/es do DF. Também aprovamos a Lei que garante o respeito ao nome social em concursos públicos e conseguimos derrubar o veto à Praça Marielle. Agora nos somamos a mais de 150 lugares do mundo que homenageiam a luta e o legado de Marielle Franco.

EDUCAÇÃO  :lápis_com_borracha: :livros:
Estudantes não terão mais o passe livre cortado de forma autoritária. Deverão ser avisados e terão prazo para defesa. E mulheres em situação de rua não precisarão mais passar pelo constrangimento de utilizar materiais tóxicos – como jornais – em vez do absorvente. O DF deverá distribuir gratuitamente o item higiênico. Pela saúde e pela dignidade das mulheres!

Continue nos acompanhando neste 2021 que nem começou e já é um ano de muita, MUITA luta!