União de esforços para resgatar o Dulcina

Espaço que já teve mais de dois mil alunos, hoje tem apenas duzentos. Precarização foi debatida em reunião com gestores, secretaria de cultura e gabinete 24 “Estamos falando de um espaço histórico, que é patrimônio cultural dessa cidade. Não podemos permitir que o Dulcina continue precarizado, é um crime contra nossa memória e contra a […]

29 nov 2019, 11:41 Tempo de leitura: 1 minuto, 17 segundos
União de esforços para resgatar o Dulcina

Espaço que já teve mais de dois mil alunos, hoje tem apenas duzentos. Precarização foi debatida em reunião com gestores, secretaria de cultura e gabinete 24

“Estamos falando de um espaço histórico, que é patrimônio cultural dessa cidade. Não podemos permitir que o Dulcina continue precarizado, é um crime contra nossa memória e contra a vocação artística do DF, destacou o deputado Distrital Fábio Felix (PSOL), durante visita ao Complexo Cultural Dulcina na manhã de hoje (29). O objetivo da reunião – que contou com a participação de gestores do espaço cultural, Secretaria de Cultura e Gabinete 24 – foi encontrar alternativas para a restauração do espaço.

O deputado Fábio Felix se comprometeu a destinar emenda para garantia do projeto executivo, passo obrigatório para a recuperação do Dulcina. Depois dessa etapa, a Secretaria de Cultura poderá viabilizar as reformas necessárias na unidade, conforme explicou o secretário de Cultura do DF, Adão Cândido. A secretária-executiva da Fundação Brasileira de Teatro (FBT), Liana Farias, apresentou todo o acervo do complexo cultural aos presentes e também listou as precariedades que hoje comprometem o funcionamento integral do espaço.

Há 10 anos, o ar-condicionado do Teatro Dulcina parou de funcionar. Os refletores também não cumprem mais sua função. Aquele que já foi o melhor Teatro do Distrito Federal, está precarizado há anos. O complexo cultural inclui a Faculdade de Artes, o Teatro Dulcina e a Fundação Brasileira de Teatro.